terça-feira, 14 de março de 2017

Panorama das Artes Visuais de Cascavel


Convido a todos(as) a prestigiarem essa Mostra, que conta com a participação de 81 artistas, eu inclusa com duas obras.. A Abertura é hoje, 13 de Março às 19:30 horas. Gratidão aos integrantes da Semuc- Secretaria Municipal de Cultura de Cascavel, pelo empenho e organização.

A exposição prossegue até o dia 26 de abril. Visitem. Prestigiem os artistas da Casa.
Agradeço imensamente e parabenizo a todos que tornaram esse evento possível. Haja Arte! Haja Vida!

Uma publicação transatlântica de meu trabalho literário

Honrada e agradecida ao António Carlos Ferreira Vitorino, por essa bela edição, com participantes de vários países, um presente inesquecível. Debaixo do Bulcão
Para leitura basta acessar o link abaixo. 
Estou na página 6, com o conto "O Homem invisível" do livro "A licitude dos olhos" contos, Editora Penalux 2016

ANTOLOGIA LOGOS/FÉNIX ESPECIAL DE MARÇO 2017 - MULHERES PELA PAZ (AUGSBURG/ALEMANHA)




DIA 8 DE MARÇO - DIA DA MULHER - ANTOLOGIA LOGOS/FÉNIX ESPECIAL DE MARÇO 2017 - MULHERES PELA PAZ
(AUGSBURG/ALEMANHA) - COM 315 PARTICIPANTES

Para ler cada minúcia, há mulheres lutando dia após dia, há poemas e pinturas, há vida!

Gratidão Carmo Vasconcelos e Henrique L. Ramalho. Parabéns pelo vosso valoroso trabalho. Bem-haja!


Estou nas páginas: 09 - 21 - 28 - 36 - 46 - 50 - 57 - 62 - 68 como Artista Plástica, e, na pagina 66, como Escritora.











PORQUE SOMOS A ANTECIPAÇÃO DOS BERÇOS

Tere Tavares


Quando o céu se tinge e tange o silêncio e o Sol chove no horizonte.
Subtraem-se as misérias. Salientam-se as consciências.
Divinizam-se as esperanças.
Ascendem-se mãos sem escusas.

Desculpas ao pássaro velho e ao velho pássaro.
O céu é anônimo ainda que navegado com suas asas.
Isso não o reduz. Rediz-lhe somente o quanto há de farrapos por recolher.

Somamos na feminilidade as dobraduras do ar.
Como um livro que nos lê às escuras.
Transborda-nos um sorriso que enseja uma haste de imensa paz.
[Para o ser basta a folha]

E nós, florescimentos que são Terra sempre, transmutamos em hino o lamento.
Cultivamos um colorir de olhares insubmissos.
Um recolher-se na árvore mansa mesmo que em solo estrangeiro.
Com a lisa ilusão de que nem tudo é ilusão ou voos com falhas.
Fazemos do que nos habita nosso próprio meio de tráfego no Mundo.

Porque sabemos a ventres.
Porque somos Mulheres.

Tere Tavares
Cascavel - Paraná - Brasil
meusoutros.blogspot.com.br


Tere Tavares, escritora e artista plástica, radicada em Cascavel, PR, Brasil, autora de seis livros publicados "Flor Essência" (poesia 2004), "Meus Outros" (poesia e prosa 2007), "Entre as Águas" (contos 2011), “A linguagem dos Pássaros” (poesia Editora Patuá 2014), “Vozes & Recortes” (contos Editora Penalux 2015), “A licitude dos olhos” (contos Editora Penalux 2016). Participa de várias antologias no Brasil e Exterior em diversas mídias.

segunda-feira, 13 de março de 2017

COLECTÂNEA DE ARTE NA FÉNIX - PINTURA DE TERE TAVARES

 "FENIXColectânea de Arte

Prezada Autora e Prezados Leitores,
para visualizarem correctamente e na íntegra todas as páginas desta Colectânea de Arte clique:


Para iniciar a visualização clique a partir das páginas em sequência:

http://www.carmovasconcelos-fenix.org/Escritores/TERE-ARTE/TERE_TAVARES-01.htm


MINIBIOGRAFIA

Tere Tavares, escritora e artista plástica, radicada em Cascavel, PR, Brasil, autora de seis livros publicados "Flor Essência" (poesia 2004), "Meus Outros" (poesia e prosa 2007), "Entre as Águas" (contos 2011), “A linguagem dos Pássaros” (poesia Editora Patuá 2014), “Vozes & Recortes” (contos Editora Penalux 2015), “A licitude dos olhos” (contos Editora Penalux 2016). Participa de várias antologias no Brasil e Exterior. Tem poemas/textos publicados em diversas revistas, jornais e sites literários. É colaborada do Blog Dardo. Integra a Academia Cascavelense de Letras. Nas Artes Plásticas, desde tenra idade iniciou sua incursão. Autodidata, Tere Tavares apresenta técnicas e temáticas diversas, estilos e tendências abrangentes. Há intervalos entre uma e outra obra. Próprios de quem, medindo as possibilidades, executa e exercita o seu dom inesgotavelmente, no grande amor que lhe dita a Arte, como existência Plena. Edita o seu blog: m-eusoutros.blogspot.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/tere.tavares.1

Colectànea de Prosa em:  

NOTA DA AUTORA
O que vem a ser a Arte em minha Vida

“Se escutar uma voz dentro de você dizendo 'Você não é um pintor', então pinte sem parar, de todos os modos possíveis, e aquela voz será silenciada”. Vincent Van Gogh.


Diria que, pela Arte, caminhei desde os passos primeiros. Desenhos a carvão de lenha sobre ásperas tábuas. Desenhos a espinhos sobre folhas de laranjeiras. Desenhos a grafite, A giz de cera, A cinza, A Terra. A pincel. A espátula. A mão. Usando qualquer material que desse em formas, qualquer superfície que contivesse a Criação que me partia do imaginário ao subconsciente, do consciente ao desconhecido, da paisagem concebida na memória à execução no que ditassem as possibilidades.


A Vida me brindou com reservas. Por vezes muito Severas. Da iniciação aos intervalos pelas proposituras do que se convencionou chamar Destino. Talvez. O lugar não foi planejado. Senão profundamente cultivado e esperado. Posto à prática ao devagar das circunstâncias.

Autodidaxia pura. Experimentos Infindáveis. Tempo após Tempo. Um pouco a cada vez. Diferente. Diferentíssimo. A Arte não me veio pelas veias da Academia, das Galerias ou das confluências mercadológicas. Senão do meu gosto pela pintura sem amarras. Insistência e Espera. Observação. Vocação. Dom. Não saberia identificar no meu Ser mais Profundo o que me guia pela Via em que vejo a Magnitude da Arte. Que me dá luz e me nutre como fonte inesgotável de Plenitude. Que me lê a Alma. Que me transporta e me transforma e me transmuta e me transpassa. Que me exercita o espírito permitindo-me explosões de criatividade. 

A arte, assim como o Amor, é um desejo de Eternidade.

Não me denomino Pintora. Sou uma Mulher que mistura cor e coração. Como fonte de autoconsciência, ressignificação, prazer, contínuo exercício e aprendizado. Escrevo telas. Pinto palavras. Não me defino. Minha biografia é as minhas obras. Que esses trabalhos possam ser Olhares.